5 de março de 2010

O substituto.

'' Para quem nunca teve alguém sempre tem alguém que se torna aquele alguém que alguém nunca teve '' Para quem nunca teve uma verdadeira mãe tem sempre uma substituta, para quem nunca teve um irmão sempre tem aquele de consideração que acaba tento um valor enorme''.

No meu caso foi com pai. Desde que me intendo por gente não tenho pai. Nunca tive desde o dia 6 de janeiro de 1994 que foi o dia mês e ano em que eu nasci. Mas sabe? nunca me fez falta, nunca liguei para ter um pai e me impressiona de verdade a forma em que as pessoas são ligadas aos seus pais, quando digo seus pais relaciono-me somente ao PAI.

Pai no meu conceito não faz falta, não faz diferença, não serve de nada, pois se servisse me faltaria e eu talvez sentiria. Assim eu penso. Mas ai me vem a cabeça, talvez não me faça falta pelo fato de que eu apesar de nunca ter tido o Horlando como meu pai sempre tive ''O SUBSTITUTO'' Como eu citei ali em cima sempre tem um que fica no lugar.

Esse meu texto deveria ser em especial do meu tio, mas antes de falar a fundo dele, eu sempre acabo fugindo do assunto mesmo, então vou falar das coisas que estão me vindo a cabeça e falando do meu tio que me lembra meu pai me lembram muitas coisas que aos poucos quanto mais madura eu fico mais meus pontos de vista se alargam e ampliam..

Continuando, talvez eu nunca tenha ligado o fato de não ter pai por sempre na minha vida ter tido a minha tia Núbia que sempre me criou com minha mãe fazendo papel de pai, depois tive meu 1º padrasto, o melhor de todos a melhor pessoa que eu conheci como padrasto o homem que eu queria, que eu teria aceitado sem mais como MEU PAI, o Edmilson, o meu 'Mimilso' não consigo falar do tema pai sem tocar no nome dele também né, afinal por uma etapa da minha vida ele foi meu pai, e para mim até hoje ele é MEU PADRASTO LINDO QUE EU VOU SEMPRE AMAR.

Sabe não me importa se hoje eu ao menos sei onde ele está, não me importa se hoje ele ao menos lembra de mim, não me importa se ele separou da minha mãe e foi viver uma vida melhor com outra mulher, é passado. Não me importa os erros DELE, mas nada vai tirar o amor que eu sinto por ele e o amor que ele me deu durante aqueles anos! E então nesse meio de pai, tenho, sou obrigada a falar da pessoa mas importante em relação a esse tema na minha vida.

Meu tio Geovando, nunca nesse mundo vai existir alguém para que eu possa amar mais do que eu amei meu tio. Estranho eu dizer amei né? é porque como sempre em minha vida, me decepcionei com ele. Meu tio, ele sim sempre foi meu pai, acima de qualquer padrasto que eu tive, acima de qualquer homem acima até mesmo do Horlando, meu tio é meu pai, é a unica pessoa da família do Horland que liga p. mim, a unica pessoa de lá que me deu amor, que me aceitou que me quis.

É meu sangue é minha família faz parte de mim e eu dele, meu tio é MEU PAI P. MIM. E ai eu passo a intender o amor de filhos pelos seus pais, pois eu o amo demais sabe e não sei o que seria da minha vida sem ele. [...] até aquele dia. minha vida sem ele? seria simplesmente o que é hoje, eu não o tenho mais. To escrevendo aqui com um enorme nó na minha garganta, muita vontade de chorar, mas to no meu trabalho e não posso, mas preciso tanto tanto desabafar sabe? então continuando, a verdade é.

Eu não queria amar meu tio como eu o amo, eu me arrependo de ter me apegado a qualquer pessoa da família dele. Pois na verdade ninguém de lá gosta de mim, me arrependo de ter me apegado tanto a meu tio de te-lo como meu pai, para um da eu me decepcionar tanto come ele. Eu me arrependo demais de ter dado um voto a alguém daquele sangue, pois é a verdade também é que eu tenho vergonha de ter esse sangue ruim deles comigo.

A verdade é que eu não queria ta escrevendo nada disso, a verdade é que eu queria ter uma vida normal, queria que meu tio ainda estivesse casado com minha madinha, queria não levar esse trauma comigo, queria nas ferias ir para itaboraí como sempre foi, a verdade é que eu queria não ter me arrependido de amar meu tio que na verdade eu amo por mais que eu diga que não. A verdade é que eu to extremamente confusa. Carrego comigo cenas que não saem da minha cabeça .. ninguém sabe como foi difícil p. mim o momento em que eu vi aquele casal que eu tanto amo, os meus segundos pais, o MEU CASAL, o meu orgulho profundo.

O casal que eu me espelhava meu exemplo de vida. Ninguém, ninguém nesse mundo vai sentir a dor que eu senti quando eu tive que ver essa cena inacreditável que realmente so acreditaria vendo, e vi. Bom mas voltando ao assunto real que é pai. O Horlando,  deveria ter sido meu pai, não foi, então se ele, o próprio que me fez não é nada meu, porque eu tenho que aceitar outro que nem ao menos me quer bem como pai? Francamente né? Pai até onde vai a sua importância? Para mim, não vai nada longe, não chega nem a ir perto, muito menos longe.

Não digo isso porque não tenho pai, digo isso porque sinto, é eu, é comigo! Mas eu sei que para outros é um amor mais que necessário e tudo mais, mas para mim pai não significa nada, e sinceramente não adianta virem me falar que está errado meu pensamento e meus sentimentos, isso não existe, é MEU PENSAMENTO, é minha forma de achar e de sentir, quem sabe sou eu! Não adianta pessoas me falarem que tenho que aceitar e desculpar meu pai, e aceitar a família dele que gostam de mim, aa espera ai né?

Ja fiz isso, ja foi época de escutar essas coisas, foram conselhos ótimos e foi até minha amdinha que me deu, e olha de quem veio? De alguém que sempre quer meu bem, deu certo? Não, não me custou nada tentar, não me arrependo mas não quero fazer de novo, não quero que me conheçam como uma adolescente rebelde, metida e chata. Mas quero que me conheçam como a filha da Nilsa APENAS ! e não me venham de confiança pqe não sou nada deles é isso!

Também imagino as vezes, que se fosse diferente, se fosse normal, se meu pai me aceitasse quando deveria, talvez, alias talvez não, com toda certeza o Bruno não estaria na minha vida e nada disso estaria acontecendo, não é querendo por a culpa nele, isso não é apenas que, posso afirmar, ''meus problemas começaram desde que minha mãe engravidou, ou seja desde que eu surgi lá, ali, em algum lugar, ja nasci assim'' Mas não to nem ai, se não tivesse um proposito para existir eu não estaria aqui! é isso. Enfim, pai p. mim de importante apenas um, meu Senhor que está no céu agora orando por mim e me ajudando a enfrentar tudo isso!

Viviane Magalhães.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...