6 de novembro de 2014

O Forró de sexta a noite

Um escritório no oitavo andar, dia seis as dez e dezoito da manhã.

Bom dia Senhor Dançarino.

Na última aula prática que a escola Pares escola de dança ofereceu nós tivemos a oportunidade de dançar juntos, antes de mais nada, quero dizer-lhe que não és estranho, não para mim. Porém não tivemos outras oportunidades para conversar e não nos conhecemos. Aquele dia eu tinha a missão de dançar com todos os alunos iniciantes e faze-los sair de lá cem por cento satisfeitos com seu avanço na dança, não era questão de boa ação e sim de satisfação mesmo. Eu nunca havia visto o Senhor dançando forró, mas sabia que mandava bem no bolero com sua esposa.

O samba acabou e o forró começou, então o Senhor me tirou dos braços do bolsista, não lembro de ter feito nenhum julgamento antes de dançar com você, mas confesso que quando terminamos a dança eu respirei fundo e pensei: ''nossa, não imaginaria que esse Senhor dançaria tanto''. De repente seus cabelos brancos, deixam essa impressão nas damas, mas a verdade é que você surpreende e deixa um gostinho de quero mais. Seu coração é tão jovem que dá uma energia de 220 volts em qualquer um.

Obrigada pelo elogio, eu não me acho tão leve, tão fácil de ser conduzida, muito menos que danço muito bem, mas a verdade é que eu sai da prática aquele dia repleta e satisfeita, muito obrigada Senhor.

642 coisas sobre as quais escrever 
208 - Escrever uma carta anônima a um estranho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...