14 de abril de 2016

Na verdade era saudade.

imagem do google
Ele tem aquele jeito meio calado, meio quietinho, vem de mansinho, toma uma mulher tipo ferrugem em ferro.  Aos poucos sem ninguém vê ou perceber, domina tudo. Quando se dá conta a peça já não vale nada, ta coberta de ferrugem. De repente foi isso que ele fez com a mente dela. Besteira seria dizer que o seu coração é dele, mas mentira seria dizer que ele não controla a sua mente.

Aquele olhar firme, com certeza que quer beijar, a deixava louca, ficava ali a estonteando, segundos, minutos, horas... A última vez que conversaram ela já nem lembrava mais. Com certeza teimaram sobre algo supérfluo e discutiram bobamente com opiniões diferentes.

As vezes até parece que fazem de propósito, que precisam brigar para continuar a se amar, se desejar. Vai ver discordar os faz falar e falar os mantém ali, conversando, um com o outro, outro com o um, juntos, conectados. De repente um faz companhia para o outro, um distrai o outro, um briga com o outro, um escuta o outro, um consola o outro... As horas vão passando, ele com ela e ela com ele. Fazia tempo que essa rotina não existia.

De repente um "oi" trouxe um calor no corpo, um arrepio na pele e borboletas no estômago, rapidamente a mente dela fez o seu papel, "não, deixa de bobeira coração, ele não fisgou você, ele só controla os pensamentos e fica esperto porque esse cara é sagás e se você bobear ele vai te pegar!"
Aquele "oi" carinhoso, era apenas para pedir uma ajuda. 

Que mente malvada, destruindo toda e qualquer esperança do coração, mas tudo bem, ela foi dormir sorrindo porque logo depois entendeu que não passava de uma desculpa, porque na verdade era saudade.

Um comentário:

  1. ta rolando, sentimento, a gente ja não rola a mt tempo, não rola a mt tempo, não rola a mt tempo (8)' essa música me lembrou esse teu texto

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...