10 de maio de 2016

1º Enjoo

zih, grávida, gestação, zihmãe
Novembro de 2015 - grávida primeiras semanas.

''Alô mamãe, não gostei disso não!''

Minha prima, o noivo dela, meu noivo e eu costumávamos fazer viagens de casal e foi em uma delas que tive meu primeiro sintoma de gravidona. Ainda na estrada, lembro que por ironia do destino o assunto ''gravidez'' surgiu, o Davi questionou dizendo que minha prima era desesperada demais e eu ainda retruquei, ''Eu não sou assim, se tiver que estar grávida, vai estar, você vai saber, você vai sentir!''.

Lembro como se fosse hoje, já era noite, estávamos mega cansados do bate e volta, aquele final de semana como viajantes, resolvemos pegar a estrada para Cabo Frio, Rio das Ostras e Búzios, nós estávamos na parada onde iríamos dormir, Rio das Ostras.

Saímos para jantar e a mamãe aqui, sismou que queria comer hamburguer, com certeza foi a visão 'tele-barriga' que o Raphael ja tinha feito em uma lanchonete que havíamos passado. Voltamos e paramos lá para comer, eu fiquei quase uma hora para escolher o bendito hamburguer, queria exatamente todos do cardápio.

Olhar aquelas imagens me dava água na boca e eu conseguia sentir o gosto de todos os ingredientes, até mesmo os que eu nunca comi, curioso era como minha boca aguava, mesmo se tivesse como molho especial, beterraba, fígado ou beringela.

Enfim, consegui escolher meu jantar saudável e acabei opitando por algo com salada ja que geralmente são meus preferidos. Todos estavam esperando tranquilamente os lanches e eu tinha a sensação que aquele troço não chegaria nunca, notando que algo me deixava inquieta, alguém pediu o refrigerante antes e eu fui enrolando a ansiedade infinita.

Quando o lanche chegou, todos comeram até lamber os dedos, eu, entretanto, abocanhei desesperadamente o hamburguer e exatamente naquele primeiro pedaço tudo que tinha dentro de mim ''embrulhou''. Uma total sensação de que estava horas andando em um onibus lotado calorendo, saculejando, em pé e lendo um livro.

Aquele tão esperado e desejado hamburger não passou do primeiro pedaço, a Liliane ainda insistiu que eu comesse pelo menos as batatas fritas, o Davi não entendeu nada e o André ficou completamente indignado. Pudera, eu estava a horas reclamando de fome, escolhi onde queria comer, demorei horas para escolher o lanche e quando chegou não comi nada.

No meu primeiro enjoo nem tive aquela carta branca ''ela está grávida'', foi tudo na cara feia e frescura mesmo. No dia seguinte o assunto ainda estava sendo comentado, o André comeu o hamburguer no café da manhã, o Raphael recusou também um suco de laranja da fruta, a Liliane profetizou brincando, ''Prima, sei não ein, acho que tu tá grávida!'' E eu passei o dia pensando nisso.

2 comentários:

Obrigada por comentar :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...