2 de abril de 2015

De repente Gestante.

Quanta ironia logo ao iniciar essa postagem não é mesmo? Ainda mais vindo de alguém que bate os pés junto e discute por pensamento sobre ''não existir gravidez por acaso''. Pois bem, esse post não é realmente para abordar esse assunto, que com certeza seria necessário um espaço reservado.

Ainda ão estou no momento de me abrir para vocês a ponto de compartilhar tudo o que vem acontecendo comigo desde o dia 21 de novembro, quando eu descobri que ''de repente'' eu estava grávida. Confesso também, que junto com essa falta de tempo e ainda preparação e medo de estar me expondo demais, eu tenho muita vontade de fazer isso.

De mergulhar de cabeça e contar com detalhes como está sendo cada dia dessa gestação corrida, conturbada, surpresa e extremamente apaixonante, de aprofundar em assuntos polêmicos, de dividir duvidas, medos e afins com todos vocês, sejam amigos, famíliares, conhecidos e até mesmo desconhecidos.

Porém, penso, repenso, dou um passo a frente, volto dois atrás, sinto um medo que realmente não é da minha personalidade e então me sinto, ainda despreparada em começar esse novo mundo de postagens e novos assuntos aqui onde tudo que eu escrevo, é Tudo que se pode ler. 

Adianto para matar a curiosidade de alguns leitores, que tudo que eu estou vivendo está sendo exatamente como eu imaginei que seria (em relação a gestação) e que fazem parte dos meus planos sim, escrever sobre cada detalhe, em breve. 


4 de março de 2015

O meu amigo porteiro.

Hoje eu cheguei cedo e não ouvi aquela velha piadinha ''Hoje você chegou adiantada em, para o almoço'' (risos), uma pena justamente no dia em que eu realmente cheguei cedo ele não estava lá para ver e de repente tentar elogiar, mas que fique claro que isso já aconteceu.

Eu costumo dizer que o meu trabalho é o melhor trabalho do mundo. Verdade, eu posso não ter um amor especial pelo que eu faço, ou pela área que atuo atualmente, mas nenhum trabalho é mais tranquilo e família que o meu. Quando eu era criança vivia pegando cadernos velhos e desenhando um teclado e um monitor, montava um em cima do outro e como em um passe de mágica ali na minha frente eu tinha um super computador, que me fazia ficar horas acreditando que eu era chefe de um escritório. 

Hoje, eu posso não ser a chefe, mas digamos que ser o braço direito já é de grande alegria. Toda manhã o cheiro de café exala na sala da Kidex, o andar todo deve ficar com água na boca. A mudança do terceiro para o oitavo andar foi realmente uma boa ideia e ainda me trouxe boas novas.  O simpático porteiro do Maragogipe, virou meu amigo, afinal de contas virei refém do elevador, que demora uma eternidade para chegar, quando não está em manutenção. Não tem como ficar de cara fechada durante 10 minutos olhando fixo para o nada, eu sinto necessidade de conversar e sorrir, meu amigo diz que eu sou tagarela, é verdade.

Todo porteiro se chama Seu Zé, aqui também tem um Zé, que mesmo ficando na portaria, não é bem o porteiro, muito menos meu amigo. Na verdade, eu não sei qual é o nome do meu amigo até hoje, mas qual é a importância dissó, não é mesmo? Ele me faz rir as manhãs, brinca dizendo que quer uma vaga no meu trabalho, que eu só vivo atrasada, já apelidou meu filho, conhece minha mãe, implica porque eu gosto do Ceará e me dá preferencia nas filas quilométricas do elevador.

No meu aniversário eu até ganhei um par de brincos e quando ele sai de férias, eu fico um mês achando que está faltando alguma coisa nas manhãs de segunda a sexta. Meu amigo é a simpatia em pessoa e engraçado, mesmo eu não sabendo seus segredos, aflitos e até mesmo seu nome, ele é realmente alguém que eu gosto de ver todos os dias. Ele nunca vai ler essa postagens, ele não mexe em computador e nem ao menos sabe o que é um blog, mas eu sei que vai rir se eu contar que falei dele e ainda vai fazer alguma piada, principalmente por eu ter contado que alguma vez eu cheguei cedo e ele não estava lá. Um grande beijo.

22 de fevereiro de 2015

Seu primeiro aniversário, Lucca Ivo.

''-O que está acontecendo?
-Fala logo Carolina o que é? O que que foi? Fala logo, tu ta gravida de novo?
Um minuto de silêncio, cinco de choro
- É, e vocês são os padrinhos!''

Foi exatamente assim que eu descobri que ganharia o presente mais maravilhoso de todos, você! Ser madrinha é ser segunda mãe, é saber que alguém confia em você de olhos fechados, é um amor para a vida toda! Daquele dia em diante eu passei a ser a sua madinha! Criou dentro de mim um amor que mesmo tentando eu não conseguirei descrever. Eu queria te ver logo, te beijar logo, te abraçar logo, te ter logo pra mim.

Desde o dia que seus pais anunciaram sua vinda já sabíamos que seria você, nosso primeiro hominho, já havíamos escolhido seu nome e tudo. Cada dia desses meses que você passou no paraíso da barriga da sua mãe, foram uma grande aventura aqui fora, um sonho, uma batalha, uma luta, uma ansiedade, uma verdadeira loucura... Um dia você vai entender. 

Lembro quando senti você chutar a primeira vez, era como se você conseguisse ouvir a minha voz boba apaixonada querendo sua atenção. Lembro também do nosso primeiro encontro, sua irmã foi também e queria destruir a sala de ultra-sonografia espoletando de um lado para o outro, enquanto sua mãe estava la, emocionada ao te ver e eu me derretendo ao escutar pela primeira vez o seu coraçãozinho.

Saber que você estava a caminho era realmente especial, mas poder te ver ali naquela telinha mexendo e ouvir seu coração não tem palavras. Foi uma sensação de emoção indescritível. Você estava a caminho e cheio de saúde, nosso Lucca Ivo!

Era uma sexta feira dia 21 (mais uma sexta, mais um dia 21, mais uma coincidência da vida), quando sua mãe ligou sentindo as dores, era a hora. Eu orava muito para que não fosse mais um alarme falso. Fomos correndo para o hospital, cheios de ansiedade e esperança. Ficamos lá até as 4 da manhã e nada de você resolver vir, mas lá estávamos nós, firmes, apaixonados e cheios de gás além de amor.

Parece que foi ontem... Se eu fechar os olhos consigo sentir o mesmo aperto no coração que senti aquela madrugada quando abracei forte sua mãe, beijei você na barrigona dela e tive que me despedir de vocês. Deixar vocês dois lá sozinhos foi realmente difícil, mas eu sabia que daria tudo certo meu amor, sua madinha voltou chorando litros mas com muita fé.

Sábado dia 22 de fevereiro, o mundo inteiro conectado nas redes sociais, quando de repente deu uma pane em tudo e no Rio de Janeiro todos ficaram sem sinal por alguns minutos, o que parece horas para quem vive conectado e foi justamente/exatamente nesse momento do dia que você resolveu vir ao mundo! Eu te digo meu pequeno príncipe, o mundo parou para sua chegada!

Você é um anjo, aquele que vem de maneira inesperada, enviado por Deus, quando ele tenta agir de alguma forma e não consegue, então acaba enviando seus anjos mais fortes do céu, aqui para esse mundão chamado Terra Muitas vezes para nos dar lição, outras para nos dar mais felicidade, outras para nos dar dificuldade e fazer aprender, outras para nos confortar e sempre para nos trazer amor. Você, meu amor, veio com todas essas missões ao mesmo tempo e as realiza de uma maneira tão doce, tão meiga, tão perfeita...

Então, eu te peguei no colo pela primeira vez, tão pequeno, ao mesmo tempo tão grande, tão perfeito, tão lindo, tão gostoso, tão meu... Cada mês você vem mostrando uma graça nova, um aprendizado, mostrando como cresce, como passa rápido... Até que eu pisquei e de repente o tempo passou.

Hoje, exatamente hoje, faz um ano de que toda essa aventura começou. Realmente parece que foi ontem. Eu te amo de uma maneira tão simples, tão natural, tão indescritível, cada sorriso seu, cada abraço, cada beijo babado, cada manha, charminho, dengo, cada bocejo de soninho de mimo, de quem quer atenção... 

Essas coisas tão simples fazem meu coração sumir de tanto prazer, você me dá os melhores e mais gostosos sentimentos da vida, o mais verdadeiro amor. O bebê da madinha, minha vida, meu gostoso. Que Deus ilumine sua vida como vem fazendo desde sempre, que você não cresça rápido, que você me faça chorar de amor por milhões de vezes mais, que o tempo passe bem devagar, que o mundo do faz de conta dure muito, que a inocência se arraste, que a vida seja sempre doce, leve e fresca. 

''Vem Lucca, vem! Namora a madinha! Pula Lucca, pula, vai amor, um, dois, três e, já!! Manda beijo pra madinha, huuuma! Lucca Ivo, desce dai, Lucca Ivo larga isso, Lucca Ivo, não pode, para de chorar Lucca, seu chorãozinho!'' Meu amor, que seja muito feliz seu primeiro aniversário, eu amo você!

Meu Lucca Ivo - Meu jogador, eu te amo. - Ser madrinha, é ser segunda mãe

20 de fevereiro de 2015

Coração cigano.

Eu sabia que aquele namoro não dava mais em nada, eu já tinha até mesmo jurado para mim que não queria mais, tentei rasgar nossas fotos e aquelas poucas cartas que você me escreveu, eu não via mais verdade em nenhuma daquelas palavras, mas no fundo inventada motivo para que você realmente ainda sentisse cada letrinha rabiscada ali.

Eu detestei você por dias, chorei por horas em momentos diversos, mergulhei em músicas melancólicas como essas adolescentes loucas e dramáticas, tudo por você! Eu passei a curtir a noitada e achei interessante me embriagar em um bar de esquina ao som de um bom samba tudo para confortar meu coração, tudo por culpa de você.

Achei que tivesse perdido o amor pela vida, naquela  quarta de manhã quando acordei e notei que teria que gastar muita maquiagem para esconder as olheiras que você me causou, senti um nó na garganta e com certeza decidi que não queria mais saber desse seu coração cigano na minha vida.

Era o último dia do ano e dali a algumas horas começariam mais 365 dias novos de um ano completamente novo para eu chamar de meu, respirar fundo e enfim me amar em primeiro lugar. Que grande besteira, a quem eu quero enganar? Foi justamente no primeiro dia desses trezentos e sessenta e cinco dias que eu larguei toda minha família apenas para ir atrás de você e mais uma vez aqui estou, embriagada, tentando te detestar e ainda encontrando motivos para te amar.

6 de janeiro de 2015

Que comecem as aventuras

A vida estava um pouco bagunçada, não estava naquele momento do livro que sentimos o autor enrolando e mantendo a história inerte, mas estava de pernas para o ar. Digamos que eu estivesse andando sem um objetivo, ou sem uma posição. Nunca esqueci meus planos e sonhos para o futuro, mas com certeza a seis meses atrás eu tinha os guardado a sete chaves dentro de uma gaveta com um fundo falso.

Espera! Eu acordei durante uma madrugada engasgada comigo mesma, eu não estou na minha faculdade de jornalismo, larguei de lado a ideia de estudar pedagogia e de longe me sentia animada para retornar aos estudos, ainda mais depois de um golpe que tomei sobre um curso que fiz.

Parei para analisar a vida e com uma borracha imaginária, depois de horas me martirizando, fui apagando dos meus pensamentos coisas as quais eu não poderia mais priorizar, como se assim eu estivesse reescrevendo minha história. Aquela noite foi bastante interessante.

Ainda a uns cinco meses atrás, voltei a tentar organizar meus pensamentos e vida por diversas vezes e em um momento de reflexão cheguei a conclusão mais obvia de todas, aquela que uso como segredo para conseguir enfrentar tantas coisas e tantos desafios desde tão cedo.

''As coisas acontecem como e quando tem que acontecer, se você idealiza coisas boas e que te faça bem, corra atrás do que sabe que lhe trará felicidade, saiba analisar o que é de fato felicidade, não se deixe enganar pelas maldades que o mundo lhe oferece e ignore o que de ruim já passou, pois passado só serve de uma coisa, lição''

Esse pensamento acalmou meu coração e eu dei meu primeiro passo atrás do que realmente me trás e eu sabia que traria ainda mais, felicidade de verdade. Acreditar que nada acontece por acaso e que tudo há um proposito, sem duvida é meu maior segredo de força! Foi mais ou menos um mês depois que me vi sem chão com a maior e melhor novidade da minha vida. Que as comecem as aventuras
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...