4 de janeiro de 2018

Vem 2018

Teve um vento tão gelado e tão renovador.


Eu pisquei e deu meia noite, meu quase maridão estava paralisado na minha frente com os olhos brilhando e um sorriso largo no rosto, peguei meu filho no colo e foi sequência de dois mil e dezoito beijos apaixonados e gratos ao ano que havia acabado de acabar e ao ano que havia acabado de começar.

Quando nós tínhamos alguns meses dizíamos que teríamos nosso primeiro filho em 2018, antes de Julho, para ele curtir a Copa do Mundo com a gente, já teríamos casado e o Neymar já teria vencido um mundial. Não foi nada como tínhamos planejado, mas dizem que só serve quando não é planejado né.

Lá estávamos nós três, na minúscula queima de fogos de 2 minutos da Ilha de Paquetá. Coladinhos, juntinhos, agarradinhos, fazendo uma oração em silêncio e jogando para o alto toda a nossa boa energia.

Fiz novamente a caixinha com os papeizinhos dos desejos para o ano novo, eu tirei AMOR e ele AMIZADE, isso me deixou bem feliz, tendo em vista que ano passado peguei progresso e foi um ano bem cheio de crescimento.

Na manhã seguinte tive uma resposta de Deus por uma mensagem, no dia dois, ele nos mandou um lindo e maravilhoso arco-íris duplo com todo amor... O arco-íres significa a aliança/promessa que Deus nos fez, quando decidiu que jamais destruiria a Terra  novamente com um dilúvio.

Tentei explicar isso para o Raphael, mas quando ele me questionou com um ''hãa?'' eu achei válido dizer que o papai do céu desenhou o arco-íres com lápis de cor e deixar a história de Noé mais para frente, rs.

Se eu tenho fé que esse ano será 
repleto de amor, amizade e Deus? Com certeza!
Vem 2018, vem mansinho, redondo e cheio ♥

27 de dezembro de 2017

De onde ela é?

Estava tranquilão em um dia de trabalho (como dizem os caras do time) quando virei e a vi esperando o elevador. Eu sorri inevitavelmente e ela puxou algum assunto sobre o tempo, foram exatamente 9 segundos tentando arrumar algum outro assunto além do ''acho que vai chover''. 

Quando saímos do elevador cada um foi para um lado, normal. Eu não estaria esperando que o destino a fizesse ir almoçar no mesmo restaurante que eu, correto? Errado! Eu me senti engraçado e ainda estava pensando nos assuntos que eu poderia ter puxado antes de chegar a portaria. 

Acho que alguma coisa meio carismática no olhar e sorriso dela me deixou curioso. Eu sou canceriano e nós cancerianos além de simpáticos somos bastante curiosos. 


De onde essa menina surgiu? Eu trabalho aqui a um ano e nunca a vi. Programei um diálogo para um possível próximo encontro, que demorou tanto para acontecer que eu já tinha até esquecido o que falei da última vez. 



Ela não é tipo fênix, mas surge do nada, sempre me pegando desprevenido e o pior é que eu sempre fico pensando um pouco mais nela, maior doideira. Outro dia eu fiquei rindo sozinho de novo, durante aquele 1 minuto após o 'tchau' do elevador, lembrando do jeito despretensioso dela. 


Ela fala e sorri muito, de onde essa menina é? ... Sem que eu percebesse eu estava fazendo uma avaliação e me questionei ''Eu seilá o que ela tem!'' ou eu ainda não sei o que ela tem.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...